Libertarianismo, Mises... Marx. O pensamento financiado pela Plutocracia internacional

Mises e Marx: dois pensadores, a mesma fonte de renda e a mesma visão estritamente economicista do mundo.


William S. Volker (1859-1947) foi um empresário judeu-alemão que tinha relações influentes com a Universidade de Chicago, fundada por John D. Rockefeller. Para combater o Socialismo nos EUA, ele criou o Fundo Volker para financiar uma ideologia reacionária baseada no “laissez-faire” e no Darwinismo Social e seus "ideólogos". Essa ideologia veio a se chamar Libertarianismo.

Para reforçar as idéis pré-estabelecidas do Volker sobre Economia e Sociedade, ele orgnizou um reimpressão do livro "A Estrada à Servidão” de Friedrich Hayek e fez com que esse livro estivesse em toda biblioteca dos EUA.

O Fundo Volker financiou toda a direção da Escola Austríaca, bem como a "Escola de Chicago de Economia", aí incluindo Milton Friedman (maior crítico da teoria keynesiana).

Von Mises, que nunca possuiu um emprego em qualquer Universidade, foi sustentado primeiramente por David Rockefeller e, depois, por décadas, recebeu dinheiro do Fundo Volker. Outro que também foi financiado pelo Fundo Volker foi Rothbard (fundador do anarco-capitalismo).

O Fundo Volker também explorou uma tática que, posteriormente, seria utilizada por movimentos libertarianistas em todo o mundo: a criação de um grande número de organizações, aparentemente desorganizadas e aparentemente independentes, para dar uma aparência espontânea de um "Movimento Libertário". Entre essas estava a Fundação para a Educação Econômica, de onde sairia a Sociedade Mont Pelerin.

A Sociedade Mont Pelerin foi fundada por Hayek com o apoio financeiro do Fundo Volker, que pagou as despesas de todos os participantes americanos. Co-fundadores-chave foram Von Mises, Milton Friedman e Karl Popper.
Esta Sociedade, influenciaria a Economia dos EUA e da Grã-Bretanha nas próximas décadas, influenciando inclusive Margaret Thatcher, ex-primeira-ministra britânica, que disse: “Você criou a atmosfera a qual tornou nossa vitória possível... Eu posso dizer quão agradecidos estamos àqueles que integraram seu grande esforço."

Após o Fundo Volker ser dissolvido, outra riquíssima família Judaica, a família Koch, tomou o comando da organização do Libertarianismo e da Escola Austríaca.

A maioria dos principais libertários são de origem judaica. Von Mises, Rothbard, Ayn Rand, Irwin (e Peter) Schiff. Infelizmente, isso tem muito à ver com a ótica puramente materialista, presente em muitos pensadores de origem judaica, que os fz analisar o mundo de um ponto de vista econômico.

Além disso, Libertarianismo e a Escola Austríaca não são produtos de pensadores livres dissidentes. Pelo contrário, todos os principais proponentes do movimento eram indivíduos altamente associados ao capitalismo financeiro, à especulação, ao rentismo.

Assim como (o também judeu) Marx, os ideólogos do libertarianismo foram sustentados por dinheiro vindo de homens de negócios. Engels, que financiou e era parceiro intelectual de Marx, era filho de um rico industrial de Barmen (Alemanha). Assim como o marxismo, a partir da visão particular e má intencionada de um homem, se estabeleceram regimes sangrentos que redundaram em catástrofes econômicas e humanas, o libertarianismo e os ideólogos libertários fazem o mesmo agora, pelo neoliberalismo e o globalismo, engendrando uma sociedade com base plutocrática e materialista, gerando falsa riqueza - porque fruto de especulação - e desigualdade. Sem falar do uso exploratório e não inteligente dos recursos naturais do planeta. Enfim: pior que o comunismo - que teve seu fim com a queda URSS -  levou alguns povos e países socialistas à catástrofe; o libertarianismo, o neoliberalismo e o globalismo, com sua lógica estreitamente econômica, materialista e plutocrática, prometem levar o mundo inteiro ao abismo.
Compartilhar no Google Plus

About Legio Romagno

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário